Juízos de facto e de valor

Será que todos os juízos de facto são facilmente verificáveis ou confirmáveis, sendo isso que os distingue dos juízos de valor? Será que todo o juízo ou é de facto ou é de valor? Serão todos os juízos de valor normativos? E um juízo filosófico como “O livre-arbítrio não é compatível com o determinismo”, será um juízo de facto ou de valor?

Estas e outras perplexidades que surgem muitas vezes em sala de aula são esclarecidas num documento que acabámos de acrescentar ao nosso Manual Digital do 10.º, na página 50.

Esperamos que os esclarecimentos sejam úteis, para colegas e estudantes.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Dedução e indução

Filmes

O que é a filosofia, afinal?